Milan Fashion Week – Inverno 2013 (Masculino)

De 12 a 15 de Janeiro de 2013 aconteceu o Milan Fashion Week para as grifes masculinas exibirem suas coleções de inverno. Infelizmente, não pude ir, mas fiz um acompanhamento especial das principais marcas, destacando seus principais pontos e exibindo os que possuem características comuns entre si, que indicam as tendências do outono/inverno de 2013.

PEÇAS

 Blazer “Double-breasted”

O paletó duplo ainda nao é um dos modelos preferidos dos brasileiros, mas parece ter conquistado seu espaço na gringa.

São 6 botões, e, apesar de a regra sugerir que a última fileira deles fique aberta, a maioria das grifes os manteve fechados (1, 4 e 6), movimento que eu achei um erro grave, pois burla uma regra básica da etiqueta masculina, dificultando a aceitação e popularização da peça. Entretanto, quando inteiro desabotoado, esse blazer pode ser usado informalmente, sem perder a elegância e o charme.

Assim, pode-se usar essa peça em diversas ocasiões, alem de ser ótima para esconder a barriga, para alongar o tronco e para alargar os ombros. Acredito eu que seja o tipo de blazer mais elegante, e também o mais coringa em relação às cores, por parecer mais com uma jaqueta ou um casaco do que os outros. Com certeza é uma das principais apostas do inverno!

Sweatshirts

Com os mais variados tecidos, estampas e cores, as sweatshirts marcaram sua presença esse ano no MFW 2013. A Iceberg foi a que mais surpreendeu, dedicando grande parte de sua coleção a eles (1 e 9), e brincando com as cores e padrões, como sempre.

A peça é ideal para o clima brasileiro, que não possui invernos tão rigorosos como no hemisfério norte, por ser leve e fina. Logo, apenas essa peça, ou, ela combinada com uma jaqueta são suficientes para suportar o frio daqui.

Uma outra vantagem da sweatshirt é ser versátil, e ser considerada tanto formal quando informal em qualquer situação, dependendo da sua combinação com uma polo, um casaco grosso ou uma camisa. Mais do que recomendada!

 

Trench Coat

Uma mudança bastante visível nas passarelas do MFW foi a remoção da faixa que envolve a cintura dos tradicionais Trench Coats, marca registrada da Burberry há mais de 150 anos. O casaco possui muita história, afinal, já foi usado pelos soldados ingleses que lutaram nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial, até se tornar o símbolo de elegância e classe que é hoje. Seria essa mudança apenas uma questão de praticidade ou um desrespeito em relação à história do produto? Eu achei que ficou melhor assim, tanto fechado quanto aberto, o casaco ficou mais limpo do que antes, e não acredito que seja um desrespeito. Tradições podem mudar, e nesse caso, para melhor. Praticamente todas as grifes apresentavam um Trench Coat em sua coleção, logo, podemos ter certeza que é a principal aposta do inverno.

TECIDOS

 Veludo

Para a surpresa de alguns e tédio de outros, o veludo ocupou um grande espaço no MFW. Kean Etro utilizou o tecido em grande parte de sua coleção, juntamente com as grifes Giorgio Armani e Emporio Armani, fazendo com que o veludo seja, como sempre, uma pedida para o inverno. Porém, sugeriram que fosse explorado de diferentes formas, como em cores vibrantes (1, 3 e 7) ou em estampas (4 e 7). Acredito eu que ele deva ganhar espaço nos guarda-roupas dos homens brasileiros, por conseguir ser utilizado em diferentes ocasiões, devido às novas opcões de cores nos diferentes modelos (jaquetas, trench coats, blazers).

VELUDO

Couro

Quebrando as expectativas de aparecer apenas em preto, com ar roqueiro e punk, o couro brilhou nas passarelas do MFW por suas cores inusitadas (1 e 4), dando um ar de novidade para o tecido, seja nos casacos e nas jaquetas (2 e 7), ou nas calças e nas botas (5 e 6). Para os mais clássicos, uma peça em couro azul turquesa pode ser considerada uma ofensa aos seus pensamentos e à sua filosofia. Eu acredito que não há nada de errado, pelo contrário, o couro colorido tem o necessário para ser vestido pelos homens brasileiros, por ser elegante, casual e divertido – ao mesmo tempo.

COURO

Peles

A peles também reinaram na semana de moda. Karl Lagerfeld (Fendi) e Donatella Versace, como sempre, abusaram nas peles para suas peças, tanto as comerciais quanto as de alta costura. Houve algumas aparições em estampas ou em cores diferentes (2, 3 e 8), mas a maioria dos looks mantiveram-se nas tradicionais variações: preto, branco e tons marrons. Apesar de, às vezes, fazer bastante frio no Brasil, na maioria delas alguma peça com peles não convém. Porém, nada impede um homem de possuir uma jaqueta forrada com peles, por mais que ela só saia do armário para alguma viagem internacional, ou para enfeitar o guarda-roupa mesmo.

Xadrez

Predominantemente em tons de vermelho (1 e 7), azul (3, 6 e 9) e creme (5 e 8), o xadrez também ocupou certo espaço nos desfiles. Thom Browne, designer da Moncler, usou o xadrez em praticamente todas as peças da sua coleção, cuja princial inspiração foi a Escócia, o que explica os saiotes. Fendi também trabalhou com um conceito interessante de degradê na camisa e na gravata da foto (7), fazendo com que o xadrez vá desaparecendo até virar uma cor lisa. O meu favorito é o look 8, da Versace, o terno é lindo! Porém é uma das poucas peças usáveis da coleção de Donatella. Com o xadrez certo, o homem consegue tudo.

Estampas

Juntamente com o Xadrez, as estampas também tiveram seu momento no MFW. Donatella Versace, Kean Etro e a equipe Dolce & Gabanna investiram bastante nessas variações. D&G investiu nos floridos, enquanto John Richmond investiu nas “bolinhas” para alguns itens da coleção. Etro e Versace trabalharam com novas criações, enquanto outros investiram apenas no simples quadriculado com poucas variações geométricas (1, 4 e 9), o que eu acredito que seja uma pedida boa para o inverno, por ser simples, discreto e elegante, além de poder estar em qualquer peça, como camisas, jaquetas, calças ou até mesmo sapatos.

CORES

Tradicionais

Branco, creme, bege, marrom, cinza e preto são, como sempre, as cores que dominaram os desfiles de inverno. Juntamente com elas, também marcaram presença os tons navys (marinhos) de azul e verde, e o vinho. Essas cores são as coringas para um guarda-roupa masculino para o inverno, por serem elegantes e combinarem entre si em todas as peças.

Inusitadas para a estação

Vermelho, Amarelo, Verde, Azul e Laranja foram as surpresas do MFW 2013, por serem típicas de verão. As cores apareceram na maioria das coleções das grifes, causando certa frustração para alguns. Por que agora as características de verão e as de inverno estão se mesclando? Alguns questionam o motivo disso. Esses erros acabam tirando a credibilidade dos desfiles, por quebrarem as mais simples regras e ao mesmo tempo as mais antigas tradições. Eu pessoalmente achei que as cores deram uma “rejuvenescida” nas coleções.

VERDE VERMELHO LARANJA AZUL AMARELO

 

Até semana que vem,

Johnny

Anúncios
Esse post foi publicado em Coluna do Johnny e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s